quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Velho Andirobal



























Riacho Andirobal,
atravessa toda a Reserva Extrativista do Ciriaco em Cidelandia-Ma,
(Unidade de Conservação Federal) Mata ciliar devastada,
as grandes árvores com suas raizes de fora, outras já não
suportaram a violencia da devastação. A areia sufoca o leito.




 Enchestes os olhos do velho Zé Ciriaco
enfetiçando-o sem demora,
arma-se rancho nas tuas proximidades.

Na certeza de que os ocupantes de teu leito
encheriam as muitas barrigas que logo ali se achegaram
as mesas seriam fartas.
Cheio de frescor,
tua curva divisora dos locais de coletivos banhos
banho das mulheres, nunca invadido por homens
banho dos homens freqüentado por todos.

Tuas margens?
Nuas?
Tuas sombras, tuas grandes árvores cadê?
Seu leito tão fundo agora é de lagrima?
Tuas margens?
Teu zelo, necessário?
Receberás?

Tua resistência, tua teimosia?
até quando será?

Velho Andirobal!!



Vanusa Babaçu Tempo de Pesquisa -Tempo de Observação -Tempo de vivência Na Resex Ciriaco
Riacho Andirobal!!

Vanusa Babaçu
2006 a 2008


2 comentários:

Stéphanie disse...

Sensibilidade traz estas alegrias volateis, nos mata tanto quanto nos faz viver.

Fazer falar os detalhes é uma arte dificil. Vanusa, atraves deste detalhes, vc consegue ao mesmo tempo mostrar partes do mundo, na sua beleza e também na sua realidade, e sobretudo mostrar o que vc vê (o que vc é), com coragem.

Vanusa Babaçu disse...

Adorával Stepanie

Sou destalhe, somente. Você e outros que me conhece em tamanha profundidade sabe que minha vida é a soma de pequenos detalhes. Tecidos num labirinto de amores. Tu é um desses amores. Um detalhe de muita importância.

Saudades