segunda-feira, 28 de junho de 2010

Curtume (Rio Tocantins) Vanusa Babaçu


Rio
cavalo e espora
rio, cavalo e espera
rio que corre sem medo
do tempo senhor.
E eu?
Eu teu criado mudo
Eu teu criado cego
Eu teu criado surdo
Eu teu criado sigo 
A sina
Ser correnteza
No cavalo que espera a espora
rio, me leva logo
prometo ser bem feliz!

Um comentário:

mari + poesia disse...

Obrigada por me seguir,vou te seguir também!

Beijos